Esqueceu sua Senha?

Coloque seu email abaixo e enviaremos um
link para você criar uma nova senha.

Esqueceu sua Senha?

Coloque seu email abaixo e enviaremos um
link para você criar uma nova senha.

Cadastre-se

8 sinais de que você vive além das suas possibilidades

Por i vie

Você pode sustentar seu estilo de vida?

Já reparou que viver além de seus limites é muito fácil atualmente? Isso ocorre especialmente por vivermos em tempos de crédito fácil, onde comprar a prestação é quase um padrão de comportamento. Mas cuidado, você pode estar se iludindo e prestando um desserviço real para o seu bem-estar atual e para futuro.

Aqui estão 8 alertas de que você vive um estilo de vida que simplesmente não pode pagar - e 8 dicas de como voltar à realidade o mais rápido possível.

1. Sua insegurança dita seus gastos

Todos nós sabemos quão horrível é perder (ou ser deixado de fora de) eventos sociais divertidos por causa de restrições financeiras. Tome as rédeas de sua vida financeira definitivamente e não permita que seu “medo de perder” dite seus gastos.

"Esse comportamento é tão infantil quanto sair para jantar fora quando já esgotou sua cota de restaurantes do mês. Ou, no limite, tão irreal quanto pagar um aluguel que você não pode pagar só para estar ao lado dos seus amigos", diz o escritor Ruth Soukup autor de “Viver bem, gastando menos: 12 segredos para a boa vida.”

Se você não quer desistir de toda a sua vida social, é importante dar uma geral nos motivos de seus gastos (porque você não quer perder ou porque você quer manter-se com todos os outros de seu grupo?) e encontrar maneiras mais baratas de obter qualidade de vida na companhia de seus amigos.

2. Você empurra com a barriga o pagamento total de seu cartão de crédito

Não é incomum usar o cartão de crédito como seu principal método de pagamento. As empresas de cartão de crédito oferecem todos os tipos de incentivos para motivar os consumidores a usar seus cartões. O uso do cartão de crédito tornou-se um modo de vida para muitos que não levam dinheiro na carteira. E não há mal nenhum em fazê-lo - e colher as recompensas dos programas de pontuação - desde que você possa pagar o saldo total a cada mês.

Mas se você rola a dívida e só está pagando o mínimo da fatura todos os meses, certamente está gastando mais do que pode. Nos próximos meses, tente duplicar ou triplicar o pagamento mínimo devido e comece a levar dinheiro vivo quando for fazer compras.

As pessoas sempre gastam mais com o cartão porque não o sentem como dinheiro vivo. Lidar com as notas de Real faz você pensar duas vezes sobre uma compra desnecessária. Além disso, se você está tentado comprar algo e não tem todo o dinheiro no bolso, só o trabalho que você terá para ir a um caixa eletrônico lhe dará tempo suficiente para repensar a compra!

3. Você não economiza nem 5%

Todo mundo deveria guardar de 10% a 15% de sua renda total. Se você não consegue guardar nem 5% - mesmo quando quita suas dívidas - este pode ser mais um sinal de que está vivendo acima de seus limites.

Qualquer tipo de economia vale, seja uma conta de poupança ou um plano de aposentadoria. Todo mundo deveria ter poupança com previsão de seis a nove meses de despesas reservadas. Se você sente que não pode está conseguindo poupar nada, você está gastando em itens e serviços que você provavelmente não precisa. A regra é “sustente-se em primeiro lugar”.

Como fazer isso? Reduza despesas no curto prazo para ser bem sucedido no longo prazo. Se cortar um pouco a cada mês, seja não indo comer fora, indo menos ao cinema ou o que for para gastar menos, você terá mais dinheiro para guardar.

4. Você não tem nenhuma reserva de emergência

Um dos motivos para se ter uma reserva é poder pagar, em dinheiro, despesas inevitáveis de emergência como “o carro quebrou” ou uma conta extra de seu cachorro no veterinário. Colocar essas despesas no cartão de crédito ou financiá-las com um empréstimo mantêm você endividado num ciclo de vida além do que você pode sustentar.

Tente guardar uma reserva de emergência de cerca de R$ 5 mil. Assim você pelo menos tem um colchão quando uma despesa inesperada aparecer. Tente fazer isso dentro de seis meses, e guarde tanto quanto possível a cada mês para atingir a meta. Esta não será sua reserva de emergência total, é simplesmente um início da cultura de poupar.

5. Você tem um carro que não pode pagar

Um grande alerta vermelho é o financiamento de um veículo que você não pode se dar ao luxo de comprar ou financiar. Se você não tem dinheiro para pagar à vista, não financie, sugerem os consultores financeiros. Essencialmente, você está bancando um estilo de vida temporário que vai acabar e pode exigir que você gaste um dinheiro que poderia ter aplicado em vez de ter aquele carro.

Além disso, o financiamento de um carro de luxo pode realmente causar-lhe danos em outras áreas da sua vida. Se você não consegue arcar com as prestações e ao mesmo tempo poupar e pagar suas outras contas, é hora de dar um “downgrade” no seu veículo, sugere um consultor à DailyWorth.

6. Não sobra nada no final do mês

Quem vive de salário muitas vezes acha que não pode poupar dinheiro ou gastar menos porque seu estilo de vida tornou-se um hábito, uma rotina. Mas existem ao menos uma ou duas maneiras de voltar atrás.

Uma maneira fácil de começar a economizar e tornar-se mais consciente de seus gastos é decretar um mês sem gastar.

Gaste apenas com as necessidades básicas durante 30 dias - aluguel, contas e mantimentos - e corte todo o resto. Diga não ao shopping, a restaurantes e especialmente a farras nos fins de semana. Nada coloca mais suas finanças sob controle do que uma “desintoxicação do consumo."

7. Você usa o limite do cheque especial

Usar o limite do cheque especial é outro sinal de que você está gastando mais do que pode. Para evitar o mau hábito e melhorar seu controle financeiro, tente usar o sistema de “envelopar o dinheiro”.

Divida as despesas em categorias que fazem sentido para você - mantimentos, beleza, etc. - e coloque o montante de dinheiro suficiente para cada categoria em um envelope. Quando o dinheiro acabar, não use o cartão de crédito ou de débito, fique firme e pare de gastar!

8. Você nunca define um orçamento

Ter um orçamento por escrito é um dos passos mais importantes para a liberdade financeira e para viver dentro de seus limites. Portanto, se você nunca define parâmetros financeiros para si mesmo - e você não é podre de rico – são grandes as chances de que você precisa para fazer um inventário honesto de sua renda, gastos e metas de poupança. Não fazê-lo só vai causar-lhe um grande estresse, incertezas e até mesmo culpa.

A dica é manter um controle diário de gastos durante algumas semanas para saber onde seu dinheiro está indo. Este exercício pode ajudar a controlar não só o que está comprando, mas também como e quando.

Depois de ter uma noção exata de seus próprios padrões e hábitos você pode trabalhar para definir um orçamento realista que lhe permita poupar e gastar mais sabiamente.

 

Quer ter uma vida planejada e mais tempo para você?

Veja como!

http://www.ivie.com.br/meubudget



Leia mais:


DINHEIRO : 5 mitos comuns sobre dinheiro
MULHER : 8 razões para termos mulheres na liderança
FINANçAS : Os 4 maiores erros financeiros aos 40 anos



Conheça a nossa
ferramenta de controle
financeiro que irá te
auxiliar a ter uma vida
mais planejada.

Veja Agora