Esqueceu sua Senha?

Coloque seu email abaixo e enviaremos um
link para você criar uma nova senha.

Esqueceu sua Senha?

Coloque seu email abaixo e enviaremos um
link para você criar uma nova senha.

Cadastre-se

6 hábitos de líderes muito influentes no trabalho

Por i vie

Antes dos sucessos “O poder do pensamento positivo” e “Os 7 hábitos das pessoas altamente eficazes”, o escritor americano Dale Carnegie publicou “Como fazer amigos e influenciar pessoas”, indiscutivelmente um dos primeiros best-sellers de autoajuda da história. Desde que escreveu este guia, em 1936, Carnegie vendeu mais de 15 milhões de cópias.

Mas qual o segredo da longevidade do seu sucesso? Em sua essência, o livro ensina os leitores a ganhar influência e poder sobre os outros, não pela força, mas por meios mais amáveis, mais gentis.

Simplificando, para mudar o comportamento dos outros, você tem precisa antes alterar o seu. Atualmente temos pesquisas científicas que amparam as teorias de Carnegie. Aqui estão alguns comportamentos, que têm resistido ao teste do tempo:

1. Ouça, ouça...

Você acredita que pode ganhar mais amigos com seu dom da fala? Pense outra vez, sugere uma pesquisa da Universidade de Columbia publicada no Journal of Research in Personality. Quando os entrevistados avaliaram ex-colegas de trabalho, os cientistas descobriram que aqueles com maior influência foram os melhores ouvintes, e não os locutores.

Muitos relatos acadêmicos e populares sustentam que os que têm maior capacidade de se expressar também são os que têm maior influência sobre os ouvintes. Mas a pesquisa sugere justamente o contrário: os que ouvem melhor colhem mais benefícios e são mais influentes. Por que? Ouvir o que os colegas têm a dizer promove dois elementos-chave para a obtenção de influência: formação de confiança e aprendizado de novas informações.

2. Esqueça as estatísticas, parta para o pessoal

Números e estatísticas geralmente não mentem, mas eles não têm o mesmo e poderoso efeito das histórias pessoais, conforme mostra uma recente pesquisa da Universidade da Pensilvânia.

Você está tentando convencer outra pessoa de uma causa ou de uma teoria? Apele para as suas emoções, e ignore os fatos frios, as estatísticas, mesmo quando são irrefutáveis. Quando os autores do estudo avaliaram as reações dos sujeitos para uma causa de caridade, as estatísticas não foram capazes de movê-los para a ação tanto quanto histórias pessoais, que “pegam na veia”.

3. Começar a dizer mais "Sim" 

Pesquisadores do MIT que estudaram a arte do encontro de negócios bem sucedidos descobriram que era possível prever se a mensagem que os locutores transmitem era aceita ou rejeitada - apenas pelos tipos de palavras persuasivas utilizadas. E algumas das das expressões mais poderosas utiluzadas eram "Sim", “É isso” e "Isso mesmo”.

Tudo começa com uma palavra positiva, do tipo "sim", porque mostra que você está recebendo uma sugestão como um acordo. Aparentemente, quando sua ideia está em linha com os pensamentos dos outros, suas sugestões também têm maior chance de sucesso.

Assim como quando suas mensagens começam com a palavra "vamos" ao dar um comando. Os pesquisadores descobriram que os participantes da reunião cumpriam mais facilmente quando estimulados dessa maneira, uma versão mais suave do que o imperativo "faça isso!"

4. Sorria espontaneamente (e não mantenha contato olho no olho durante muito tempo)

Sorrir só para aguentar o papo não faz bem quando você tenta influenciar alguém. As pessoas percebem que você está fingindo, dizem os pesquisadores. Com um sorriso verdadeiro, genuíno, seu rosto ascende sobre o outro e cria as condições ideais para você realmente convencer as pessoas de que é autêntico e confiável.

Mais uma dica: mesmo quando você sorri espontaneamente, não fixe o olhar no ouvinte por muito tempo, isso pode minar sua persuasão. O contato visual pode realmente fazer as pessoas ficarem mais resistentes a você, especialmente se discordarem de você logo de cara. Olhar nos olhos de alguém também pode ser percebido como arrogância ou como tentativa de dominação.

5. Não tenha vergonha de se desculpar

Dizer que está arrependido não põe em cheque sua influência (desde que o faça com moderação e quando realmente tiver certeza de seu arrependimento). Pelo contrário, pedir desculpas sinceras pode reforçar seu apelo àqueles ao seu redor, dizem os cientistas. Um estudo da Harvard Business School descobriu que desculpas ajudam a ganhar a confiança dos que o cercam porque demonstram uma "preocupação empática." Outro estudo concluiu que pedir desculpas é mais eficaz do que não fazê-lo. Quanto menos esperadas, mais eficazes serão as desculpas.

6. Não economize elogios

A sugestão vale para quando você realmente quer melhorar o desempenho dos que o cercam, segundo pesquisadores japoneses. Quando elogiados por sua capacidade, suas habilidades motoras melhoram sensivelmente durante as 24 horas seguintes, graças aos estímulos recebidos.

Como aplicar isso no trabalho? Louvado seja o novo assistente que conseguiu passar sua primeira semana sem (muitas) falhas. O elogio dá o tom para que ele perceba o local de trabalho como um espaço que valoriza suas habilidades.

 

Quer ter uma vida planejada e mais tempo para você?

Veja como!

http://www.ivie.com.br/meubudget



Leia mais:


COMPORTAMENTO : 6 hábitos tóxicos com dinheiro que você precisa parar de ter
Enxoval do bebê ainda é mais barato nos EUA
DINHEIRO : Crise financeira? Corte seus cartões de crédito



Conheça a nossa
ferramenta de controle
financeiro que irá te
auxiliar a ter uma vida
mais planejada.

Veja Agora